Alisantes clandestinos

Dentre os princípios do Marketing existe um muito famoso, que se chama Mais por menos. De acordo com essa estratégia, o produto será posicionado no mercado oferecendo Mais vantagens por menos preço. Ou seja: o atrativo é poder contar com um produto ou serviço de qualidade, oferecido por um preço muito mais atraente do que o da concorrência.
Porém, essa estratégia precisa ser usada com muita cautela, porque é difícil manter alta qualidade quando os preços são muito baixos. A não ser que a empresa conte com um fornecedor muito diferenciado, o que acontece é que empresas que adotam a estratégia Mais por menos arcam com os prejuízos nos primeiros meses, para assim conquistar um espaço dentro daquele mercado. Depois que os consumidores já conhecem a marca e a qualidade dos produtos, estando dispostos a pagar um pouco mais – já que conhecem seus diferenciais – então a estratégia muda, transformando-se em Mais por mais (mais qualidade por mais preço).
Esse simples exemplo mercadológico serve para ilustrar um comportamento inerente ao ser humano: queremos sempre mais (mais dinheiro, mais bens, mais amor), de uma forma (no entanto) que nos comprometa ou nos envolva pouco.

No entanto, na vida a estratégia Mais vantagens por menos esforço pode sair muito cara, principalmente quando você tenta economizar abrindo mão da sua segurança e da sua saúde. Isso tem acontecido frequentemente com os chamados alisantes clandestinos. Você já ouviu falar nos alisantes clandestinos? Sabe para que eles servem? Ou como surgiram os alisantes clandestinos? Caso não, fique atento ao material que selecionamos para você, que explica com detalhes como funcionam os alisantes clandestinos.
Comecemos pelo nome: alisante porque… eles alisam o cabelo, isso é óbvio. E o “clandestinos”, logicamente, quer dizer que eles são um tratamento que não está legalizado. Portanto, alisantes clandestinos fazem um trabalho de alisamento do cabelo usando produtos que não estão legalizados para o uso.

Os alisantes clandestinos normalmente são fabricados de maneira caseira, por uma pessoa que leu algo no internet ou aprendeu a técnica com um vizinho ou conhecido. O problema dos alisantes clandestinos é que eles são criados a partir do uso de produtos que são muitas vezes perigosos para o ser humano, como o formol. Para ficar com o cabelo liso sem gastar muito, algumas pessoas se sujeitam ao tratamento com alisantes clandestinos. Outras, no entanto, não sabiam que o salão de beleza era adepto dessa prática proibida pelo Ministério da Saúde.
Portanto, a dica para você, mulher ou homem que quer alisar o cabelo é ir a salões de beleza que usam apenas produtos legalizados e – ao menor indício do cheiro de formol (um cheiro inconfundível e muito forte), saia correndo. Seus cabelos e sua saúde agradecem.

Rafaela Salvato Dermatologia, Clínica de dermatologia em Florianópolis – Alisantes Clandestinos.

X

Dra. Rafaela Salvato

Dermatologista em Florianópolis

Filiada ao Conselho Regional de Medicina do Estado de Santa Catarina CREMESC sob n° 14.282, ao Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo CREMESP sob o n° 133.312 e registro de especialista (RQE) sob n° 10.934.

Especialização em Laser e procedimentos estéticos pela Harvard Medical School, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos da América, sob supervisão do Prof. Dr. Richard Rox Anderson...

Saiba mais

Clínica

Dermatologista em Florianópolis

Dermatologia Estética
Dermatologia Clínica
Laser

(48) 3225-4033

VISITE O SITE

Av Trompowsky, 291 Salas 403 e 404 – Torre 1
Medical Tower – Trompowsky Corporate
Centro – Florianópolis
Santa Catarina – Brasil