Arquivo da tag: dermatologia cirúrgica florianópolis

Dermatoscopia digital

Dermatoscopia Digital

Um hábito que está ficando esquecido no passado com o advento das novas e modernas tecnologias é o de guardar fotos em um álbum de retratos. Antigamente, as fotografias eram raras e caras. Por isso, as pessoas se arrumavam e iam (geralmente com toda a família) a uma casa de fotografias, para que ficasse registrado aquele momento.
Quando as máquinas de filme fotográfico começaram a dar lugar às máquinas digitais, tudo mudou. Agora não existia mais a limitação de um número de fotos a ser tirada (o que custava muito dinheiro). Qualquer pessoa, portanto, poderia tirar o número de fotos que bem entendesse, bastando apenas o acesso a um computador para descarregar as imagens.
A situação ficou ainda mais crítica, diríamos, quando as pessoas começaram a armazenar suas fotografias apenas nos álbuns das redes sociais. Ou seja: em alguns anos, não haverá nenhuma recordação física para as pessoas olharem, a não ser que resgatem todos esses arquivos digitais (que – diga-se de passagem – são muitos).
Mas não foram apenas dificuldades que a fotografia digital nos trouxe. Essa técnica começou a ser explorada para diversas outras áreas além da arte. Se você procurar e observar com atenção, verá que as câmeras digitais estão em todo lugar, até mesmo nos consultórios médicos e salas de exame.

Dermatoscopia Digital florianopolis dermatologista

Um exemplo recente e que tem salvo a vida de muitas pessoas é o uso de câmeras digitais no exame da Dermatoscopia digital. Você já ouviu falar nisso? Ou para que serve a Dermatoscopia digital? E como a tecnologia está ajudando a diagnosticar com maior precisão os casos de melanoma? Não perca então esse artigo e fique por dentro de tudo que você precisa saber sobre Dermatoscopia digital.
A Dermatoscopia digital é um exame que serve para diagnosticar casos possíveis de câncer de pele. Lembre-se que Derma refere-se à pele e o sufixo Ia refere-se a estudo ou análise. Logo, Dermatoscopia digital é a análise da pele a partir de técnicas digitais.
A Dermatoscopia digital funciona como uma lente de aumento. Ou seja: no exame, o médico consegue analisar as manchas ou pintas de pele do paciente, estudando as suas estruturas e determinando se elas são benignas, suspeitas ou malignas. Durante a Dermatoscopia digital é mais fácil analisar se o caso se trata de um possível melanoma (câncer de pele) porque a lente da câmera proporciona um aumento de até setenta vezes.
Portanto, lembre-se sempre que você deve visitar o médico dermatologista ao menos uma vez ao ano, para que ele acompanhe a saúde da sua pele. Os casos de melanoma (câncer de pele) são mais raros, mas se forem diagnosticados logo no início, com a ajuda Dermatoscopia digital, podem apresentar maior facilidade de tratamento, já que esse é um câncer muito perigoso.
Dra. Rafaela Salvato, dermatologista em Florianópolis SC – Dermatoscopia digital

Raios solares e a pele

Os desenhos para crianças usam e abusam das músicas, para cativar a atenção dos pequenos. As canções são muitas vezes educativas, alegres e descontraídas, feitas com letras fáceis e simples, para que as crianças aprendam rápido e cantem e dancem junto com as personagens.
Uma das letras desses programas infantis dizia algo do tipo ”sol, sol, meu amigo sol!”. E seguia adianta contando outras histórias acerca da estrela mais importante do nosso sistema solar.
Claro, todos sabemos que a existência do sol é um fator básico para a nossa existência. Se não fosse pelo sol, morreríamos de fome, porque os alimentos não cresceriam sem a força dos raios solares. Sem contar, claro, uma infinidade de outros problemas que poderiam acontecer. Por isso, o sol é um grande amigo nosso.
No entanto, ele também pode ser inimigo, caso você não tome as devidas precauções. Estamos falando da exposição excessiva ao sol, que pode causar uma série de problemas de pele, dos mais simples e imperceptíveis aos mais sérios e marcantes.

Para extrair do sol apenas o que ele tem de bom a oferecer, como vitamina D, você precisa tomar alguns cuidados. Os Raios solares e a pele possuem uma relação muito próxima, por isso, nesse artigo, ensinaremos como os Raios solares afetam a pele e o que você pode fazer para se proteger.

Os Raios solares, quando incidem sobre a pele, por um longo período de tempo, podem queimá-la, fazendo com que surjam lesões simples ou complexas – dependendo do grau da queimadura e do número de vezes que você se queimou.

Para que os Raios solares não prejudiquem a pele, a dica essencial e comum a todas as pessoas é usar protetor solar. No entanto, você precisa ficar atento a alguns fatores na hora de escolher o seu filtro solar. O primeiro deles é investir. Muitas das marcas no mercado são baratas e muito ruins. Uma pesquisa indicou que essas marcas ofereciam menos FPS do que estava descrito na embalagem.

Então, se você pretende realmente se cuidar, e passar um tempo se besuntando com o protetor solar, faça isso da maneira certa. Antes de tudo, para que os Raios solares e a sua pele sejam amigos, você precisa entender o que significa FPS. FPS é a sigla de Fator de Proteção Solar. Ou seja: o nome protetor não é à toa: ele realmente protege você dos raios solares. Quanto maior o número do FPS, mais proteção você recebe.

Assim, por exemplo, se o FPS do filtro solar é 30, isso significa que sua pele estará trinta vezes mais protegida quando você passa o protetor solar.

Siga essa dica, use filtro solar e você verá como os Raios solares e a pele podem conviver pacificamente.

Dra Rafaela Salvato, dermatologista em Florianópolis SC – Raios solares e a pele

Biópsia de pele

biopsia de pele florianopolis

Um antigo ditado chinês dizia algo do tipo: o cavalo do desespero é mais rápido do que o cavalo das boas notícias, porque o cavalo do desespero se alimenta de emoções enquanto o cavalo das boas notícias precisa esperar para receber seu alimento (que seriam pensamentos coerentes e sensatos).
Esse simples provérbio popular oriental mostra que os chineses sempre souberam que o desespero toma conta do ser humano porque ele não consegue pensar racionalmente em uma situação de tensão. A partir desse raciocínio os chineses conseguiram ganhar muitas guerras, se aproveitando da instabilidade emocional do inimigo em momentos de alta tensão. Ou seja: sob uma situação de estresse poucas pessoas conseguem tomar uma decisão.
Toda essa introdução é necessária para que você entenda o artigo de hoje, que fala sobre um assunto muito sério e que – nem por isso – precisa ser tratado com desespero ou afobação. Mantenha a cabeça no lugar, respire fundo, faça as perguntas certas e respeite o tempo.
Invista, então, em atitudes saudáveis e centradas. E por que estamos falando disso? Porque o tema do nosso artigo de hoje é: Biópsia de pele, um assunto que apavora muitas pessoas.

biopsia de pele florianopolis

A simples menção à Biópsia de pele já faz com que muitas pessoas associem essas palavras a câncer de pele e a outras experiências negativas. Antes de tudo, lembre-se do nosso conselho do início do artigo: alimente o cavalo correto. Aja com cautela e sensatez.
Uma Biópsia de pele é pedida quando o médico dermatologista precisa de um auxílio para elaborar com maior assertividade um diagnóstico. Como todos sabemos, existe uma gama imensa de doenças que já foram descobertas e detectadas, sendo que muitas delas possuem sintomas muito parecidos.
Sendo assim, a Biópsia de pele é uma forma de economizar tempo (e tempo é algo muito precioso quando estamos falando da suspeita de alguma doença) e fazer um bom trabalho de reconhecimento e tratamento de uma doença.
A Biópsia de pele é usada para diversos casos. Em alguns deles, a pele está inflamada e o médico quer saber o motivo específico dessa inflamação. E – claro – a Biópsia de pele pode ser usada para diagnosticar o câncer de pele. A Biópsia de pele pode também detectar até mesmo cistos ou verrugas que estão em formação.
Por último, vale lembrar: se a Biópsia de pele indicar um câncer, saiba que quanto antes essa doença for diagnosticada, maiores as chances de cura. Ou seja: a Biópsia de pele só irá ajudar você, qualquer que seja o caso.
Rafaela Salvato Dermatologia – Biópsia de Pele.

Oncologia Cutânea

Um recente estudo publicado por um órgão de pesquisa da Noruega indicou que 78% das pessoas possuem dificuldade para fazer um planejamento futuro, que envolva ações que ela precisa estabelecer dentro de um prazo relativamente curto, de um ano.
Ou seja: o ser humano (não todos, claro) é movido por uma ação muito comum, que pode ser observada em pessoas de qualquer país, raça, credo ou classe social. Ficou curioso, não? Pois bem, o que sempre move as pessoas é o chamado “desespero de última hora”.
Isso significa que apenas quando a situação já está bem avançada ou grave é que as pessoas vão começar a se movimentar para tentar correr atrás do tempo perdido e fazer o que precisa ser feito. É assim, por exemplo, com trabalhos da escola: a maioria das crianças deixa para realizar a tarefa quando a data da entrega já está muito próxima.
Também observamos esse comportamento em escritórios: quem nunca se surpreendeu com o próprio potencial ao escrever, em um período muito curto de tempo, todo o relatório cujo prazo estava estourando? E isso acontece até no campo dos esportes, onde a disciplina deveria reinar: muitos times começam de fato a se empenhar no treinamento quando enxergam que o campeonato está bem próximo de começar.

Esse problema se estende à área da saúde também. Muitas pessoas passam a procurar se cuidar mais quando a saúde já está comprometida. Você, com certeza, conhece algum caso de uma pessoa que decidiu parar de fumar apenas quando os pulmões já estavam em estado crítico. Ou aquela pessoa que decidiu finalmente entrar em um regime, após quase enfartar ou desmaiar, por causa da pressão alta.
A dica que damos é: prevenção. E estamos falando em prevenção porque o artigo de hoje fala sobre Oncologia cutânea. Esse termo refere-se a uma doença muito comum, caso você não tenha percebido. Estamos falando do câncer de pele.
A boa notícia é que os pesquisadores sempre se preparam para o pior cenário possível, por isso eles estão à frente de curas e tratamentos que surpreendem sempre médicos e pacientes. Dizemos isso porque a Oncologia cutânea pode ser tratada sem grandes complicações, já que quanto mais cedo é diagnosticada, maiores as chances de sucesso na cura.

Para diagnosticar corretamente a Oncologia cutânea é necessário conhecimento médico aprofundado. No entanto, vale sempre ficar atento aos sintomas, como aquela mancha de cor escura, que apresenta bordas que não são definidas. O segredo aqui é não se desesperar e consultar seu dermatologista regularmente.
Por fim, vale lembrar: qualquer pessoa pode desenvolver Oncologia cutânea (câncer de pele). No entanto, a doença é mais frequente a quem fica exposto muitas horas ao sol, sem a proteção adequada, como acontece com agricultores e pescadores, por exemplo. Nossa dica então é simples: previna-se e use protetor solar, não deixando de ir ao médico regularmente. Lembre-se de que a prevenção pode ser sua melhor amiga e salvadora, quando falamos de Oncologia cutânea.

Dra. Rafaela Salvato Dermatologista em Florianópolis – Oncologia cutânea

X

Dra. Rafaela Salvato

Dermatologista em Florianópolis

Filiada ao Conselho Regional de Medicina do Estado de Santa Catarina CREMESC sob n° 14.282, ao Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo CREMESP sob o n° 133.312 e registro de especialista (RQE) sob n° 10.934.

Especialização em Laser e procedimentos estéticos pela Harvard Medical School, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos da América, sob supervisão do Prof. Dr. Richard Rox Anderson...

Saiba mais

Clínica

Dermatologista em Florianópolis

Dermatologia Estética
Dermatologia Clínica
Laser

(48) 3225-4033

VISITE O SITE

Av Trompowsky, 291 Salas 403 e 404 – Torre 1
Medical Tower – Trompowsky Corporate
Centro – Florianópolis
Santa Catarina – Brasil