Arquivo da tag: dermatologia clínica Florianópolis

Queda de cabelo constante

Quase todo mês, nas revistas masculinas, aparece uma reportagem que se diz inédita, ensinando como os homens podem prevenir diversos problemas de saúde. As revistas desse tipo dizem ensinar fórmulas milagrosas para os homens ficaram com o corpo musculoso rapidamente, para melhorarem o desempenho sexual na cama e até para mudarem, da noite para o dia, o seu visual, com novos e modernos cortes de cabelo, que atraem a atenção das mulheres.
Esse tipo de revista, caso fosse lançado há cerca de 30 anos, seria um total fracasso de venda. Antigamente, o homem que se cuidava demais era visto com maus olhos. Hoje em dia, existe até uma categoria específica para o homem super vaidoso, que às vezes possui até mais produtos de beleza do que uma mulher: são os homens metrossexuais.
No entanto, existe um problema que afeta e preocupa bastante o sexo masculino, não importando se o homem é muito vaidoso ou pouco vaidoso. E não estamos falando de problemas de altura, de personalidade, de aceitação social, de timidez ou de qualquer outro tipo.
Você faz alguma idéia do que estamos falando? Esse problema existe há muito, muito tempo e é debatido incansavelmente em fóruns de internet ou congressos de dermatologia.
Se você, caro leitor ou cara leitora, falou em Queda de cabelo, acertou. A Queda de cabelo constante é um problema que aflige muitos homens e preocupa também muitas mulheres. Apesar dos pesquisadores se debruçarem sobre esse problema, não há nenhuma solução garantida.

O primeiro passo, caso você esteja sofrendo de Queda de cabelo constante, é visitar um médico. Na internet você encontrará muitas informações, mas o problema é saber o motivo por que está acontecendo a Queda de cabelo constante. E os motivos são inúmeros. A Queda de cabelo constante pode acontecer por estresse, por questões genéticas, por oleosidade excessiva no couro cabeludo, pelo uso de algum produto ou tintura química, enfim: são tantas hipóteses que apenas o médico poderá orienta você corretamente.
A boa notícia é que a Queda de cabelo constante apresenta também várias soluções, apesar de não haver uma cura definitiva. Por isso, você poderá contar com remédios, cremes e shampoos, de acordo com a prescrição do seu médico.
Por fim, existem algumas dicas genéricas que costumam se aplicar a vários casos, por isso repassamos a você algumas delas, para evitar a Queda de cabelo constante.
A primeira é cultivar hábitos que fazem bem para sua saúde. Estamos falando de exercícios físicos constantes, boas noites de sono e alimentação balanceada. A segunda é, ao menos uma vez por semana, massagear bem seu couro cabeludo, principalmente quando estiver no banho, para ativar os vasos sanguíneos do local. E, por último, siga as orientações do médico dermatologista e você poderá dar tchau para o problema da Queda de cabelo constante.
Dermatologia clínica em Florianópolis SC, Queda de cabelo constante.

Urticária

Quem já passou algum tempo vivendo no meio do mato, em fazendas, campos ou chácaras, aprende rapidamente e por experiência própria a distinguir um arbusto normal de uma moita de urtiga. Se você nunca foi ao campo, preste atenção, portanto, antes de sair esbarrando em qualquer arbusto ou moita. Peça uma ajuda para as pessoas que vivem no local, para evitar que você seja alvo de uma reação alérgica feroz, que pode acabar com seus dias tranquilos de descanso.
Geralmente as pessoas que não estão acostumadas a viver no campo esbarram sem querer nas moitas de urtiga ou – até mesmo, o que é pior – se escondem atrás delas, para descansar do sol. O que acontece depois é que a pessoa fica com a pele toda vermelha e irritada. E o diagnóstico geralmente é muito rápido, já que as pessoas da região estão acostumadas com esse tipo de problema: urtiga.
A urtiga não faz isso propositalmente: a planta possui um mecanismo de defesa, que é ativado quando alguma pessoa ou animal passa perto dela. Isso é que causa alergia nas pessoas, fato que inspirou o nome de um problema de pele. Normalmente não se trata de algo grave, mas de algo que incomoda muito, como uma roupa apertada, por exemplo.

 A reação alérgica que foi batizada a partir da urtiga chama-se Urticária. Vale lembrar que normalmente as alergias mais incomodam do que causam perigo à saúde. No entanto, algumas pessoas são realmente muito alérgicas a alguma substância, o que pode colocar em risco a sua saúde. Informe-se então, nesse artigo, sobre a Urticária e descubra como ficar longe de situações que possam incomodar você.
Urticária é o nome da reação provocada na pele, em função de uma alergia. Assim, a manifestação mais normal é que a pele comece a ficar bastante vermelha e inchada. A boa notícia, caro leitor ou cara leitora, é que esse incômodo não dura muito tempo, no máximo dois dias.
Portanto, esse é o período que você deve ficar atento: se qualquer alergia durar mais de 48 horas, é sinal de que o seu caso pode ser mais grave e por isso você deve imediatamente procurar um médico ou hospital para analisar o que está desencadeado a sua alergia.
Em alguns casos, a Urticária pode ficar mais série, culminando no que os médicos chamam de Urticária crônica. Caso você não tenha ouvido falar nela, explicamos melhor: a Urticária Crônica caracteriza-se e apresenta-se como uma Urticária normal, com a diferença de que os sintomas vão embora e reaparecem, podendo a pessoa ficar nesse período por mais de um mês.
Por último, é bom lembrar que a Urticária é tratada com medicamentos, que devem ser prescritos por um médico de confiança, sempre depois da análise do seu caso em uma consulta.
Rafaela Salvato Dermatologia, Dermatologia clínica em Florianópolis – Urticária

Caspa

Um brinde muito criativo entregue aos consumidores por uma empresa de shampoos consistia em um desses objetos natalinos, com formato arredondado que lembra uma bolha. Dentro dessa bolha de vidro normalmente fica uma casa e – ao chacoalhar o vidro, neve cai graciosamente em cima da casa.
A jogada criativa da empresa de shampoo foi que – ao invés de colocar uma casa no centro da bolha – colocou uma cabeça em miniatura de um homem. Assim, quando a pessoa chacoalhava, os flocos de neve caíam na cabeça dele.
Essa é apenas uma das provas de que a publicidade revela os comportamentos da sociedade, desde os hábitos de consumo inerentes ao ser humano (como comer) até as maneiras de se vestir e se cuidar. E – falando em se cuidar – é pelos anúncios que podemos perceber como as pessoas gostam de se cuidar.
E como muitas pessoas querem parecer ser ricas, bonitas e saudáveis, apresentar caspa é um empecilho a essa missão. Então, se você sofre ou conhece alguém que sofre de Caspa, leia com atenção esse artigo, para entender o que é a Caspa, como a Caspa surge, como tratar a Caspa e como ajudar a mantê-la longe após o fim do tratamento.

Quando a caspa surge, é sinal de que há algo errado com o seu couro cabeludo. Dizemos isso porque Caspa nada mais é do que a descamação (a perda de pele) do couro cabeludo. Isso pode acontecer – normalmente – por mudanças nos seus níveis de hormônio, por oleosidade excessiva no couro cabeludo ou por fatores genéticos.
A seguir, separamos três dicas para que você não fique constrangido com a caspa. A primeira delas é cuidar da sua saúde.
Pode parecer óbvio, mas isso é importante, porque a Caspa se aproveita da má situação da sua saúde para surgir. Portanto, evite passar por situações muito estressantes, que afetam seus níveis de hormônio. Também não descuide da higiene: lave bem os cabelos, todo dia. Sim, ao contrário do que muitos pensam, lavar os cabelos todo dia não causa caspa.
A segunda dica para evitar caspa é tomar banhos mais gelados, com água na temperatura ambiente ou um pouco morna. Quando você toma banhos muito quentes, o couro cabeludo fica ressecado, apresentando assim uma condição ideal para o surgimento da Caspa.
Por último, mas não menos importante, a terceira dica é ser paciente com alguém do seu círculo de relacionamentos que apresenta Caspa. Agora que você já sabe que a Caspa muitas vezes foge ao controle da pessoa, sendo necessário um tratamento específico, busque ajudá-la.
Dra. Rafaela Salvato, dermatologista em Florianópolis. Caspa. 

Estrias

Estrias. Tudo na vida possui um limite. Se você ficar atento, desde o momento em que você se levantar da cama poderá perceber como os limites estão em todos os lugares. Existe limite de quantidade de roupa que pode ser colocada na máquina. Existe limite de pessoas que podem usar o elevador ao mesmo tempo. Já nas ruas, existe limite de velocidade e uma série de outras restrições.
Isso acontece porque limites são uma forma de prevenção. Se muita roupa for colocada na máquina de uma vez só, ela irá se quebrar. Se muitas pessoas entrarem no elevador, todas juntas, o elevador corre o risco de cair. E se o limite de velocidade não for respeitado, aumentam as chances de ocorrer um acidente de trânsito.
E, como não poderia ser diferente, o corpo possui seus limites. Por isso é sempre importante procurar não se exceder, no que se refere aos alimentos, às bebidas alcoólicas e em muitas outras áreas. No entanto, como somos humanos, o corpo sabe quando está sendo testado além do limite e – por isso – toma medidas preventivas.

No fim das contas, quem sai prejudicado é você mesmo. No entanto, muitas vezes as pessoas não estão além do seu limite e mesmo assim o corpo produz resultados indesejados. Hoje, iremos falar sobre um desses resultados, que causa grande preocupação entre as mulheres.
Sim, estamos falando das estrias. Se você é mulher, com certeza sabe do que estamos falando. Mas se você, caro leitor, for homem, talvez desconheça o que essa palavra significa (para inveja de muitas mulheres, que gostariam de poder nem conhecer o que são as Estrias).
Estrias são pequenas cicatrizes que acontecem porque a pele se esticou além do seu limite. Como o corpo humano possui vários mecanismos que garantem o seu correto funcionamento, ele não deixa que a pele se rasgue. Sendo assim, assim que a pele é esticada ao limite já se inicia um processo de cicatrização, mantendo as bordas do local onde a pele foi esticada já em um processo cicatrizatório. A má notícia é que esse processo cicatrizatório deixa uma marquinha na pele… sim, você adivinhou: Estrias.

Evitá-las é difícil. Você pode ter ficado com Estrias na adolescência, por ter crescido muito rápido. Você pode ter ficado com Estrias porque ganhou muito peso em um curto período de tempo. E você pode ter ficado também com Estrias porque já passou por uma gravidez.
A boa notícia é que existem algumas maneiras de tratar Estrias. Anote então as dicas que daremos a seguir para talvez eliminar as Estrias. Converse com um profissional de saúde qualificado e procure entender sobre os procedimentos: Peeling, Luz Pulsada (estrias recentes) e Laser de CO2.
Existem outros procedimentos estéticos para tratar Estrias, mas esses já poderão ajudar você, caso esteja interessado ou interessada.
Rafaela Salvato Dermatologia, Dermatologista. Estrias

Menopausa e a pele

Menopausa e a pele. Hormônios. Eles controlam nossos sentimentos e atitudes, por mais que sejamos donos de um auto-controle muito forte. Quer alguns exemplos? Você está em uma situação de perigo. De repente, sua respiração começa a fica ofegante. Seus olhos começam a se movimentar muito rápido e seus músculos ganham uma força além daquela que você conhece.
Todos esses fatores são desencadeados pela descarga de adrenalina em seu sangue, que faz seu coração bombear o sangue mais rápido, deixando você preparado para correr ou enfrentar o perigo. Perceba como nessas situações extremas é muito difícil agir conscientemente, já que o impulso toma você muito rápido. Impulso ou hormônio, muda apenas o nome que você faz uso.
Outro exemplo que as pessoas gostam de ouvir porque entendem rapidamente: preste atenção aos adolescentes. Criaturas realmente diferentes, com corpos que ainda são disformes (cabeça grande e corpo pequeno ou grande), vozes que ainda desafinam e – principalmente – reações inesperadas e humor instável. Além desse ser um momento natural de desafio às regras e a educação que recebera, durante a adolescência ocorre uma verdadeira infusão de hormônios no organismo, fazendo com que o corpo custe a processar todas as informações que estão ocorrendo, resultando assim em um temperamento muito imprevisível e – certas vezes – irascível.

Felizmente, essa fase passa. O problema acontece quando ela resolve voltar, na maioria das vezes afetando as mulheres. Isso acontece quando a menopausa chega, período em que a mulher deixa de produzir óvulos, ou seja: pára de menstruar, tornando-se infértil. Durante essa transformação, digamos assim, no corpo da mulher, existe uma variação muito grande em determinados níveis de hormônios, o que acaba gerando alguns efeitos colaterais, como calorões súbitos e – conforme já falamos – alteração de humor.
Além disso, outro problema colateral da menopausa é em relação à pele. A Menopausa e a pele estão intimamente ligadas. Explicamos melhor: durante a menopausa os níveis de colágeno e elastina (duas substâncias que dão tônus à pele e evitam que ela fique flácida) diminui consideravelmente, o que acaba resultando em marcas de expressão mais profundas e rugas no rosto.
As alternativas são pontuais: aceitar a chegada da idade e deixar que os anos acompanhem a sua aparência; ou fazer tratamentos e procedimentos estéticos para disfarçar a chegada dos anos.
Em relação aos tratamentos estéticos para a Menopausa e a pele, existe uma série muito grande de produtos e técnicas que podem ser utilizadas.
Por isso, prepare-se para Menopausa e cuide da sua pele, pedindo a orientação de seu médico dermatologista de confiança.
Clínica de Dermatologia em Florianópolis SC. Dermatologista Florianópolis. Menopausa e a pele

Dermatoses



Dermatoses. Em muitos livros antigos, que remetem aos levantamentos filosóficos dos druidas, encontramos sérias indagações sobre os dois lados que – segundo esses sábios – norteiam as atitudes, os pensamentos e o modo de viver das pessoas.
Estamos falando do lado emocional e do lado racional. Tradicionalmente o imaginário popular gosta de pintar uma cena em que o cérebro seria o responsável pelo lado racional, enquanto o coração cuidaria das emoções. Bem, segundo os estudos avançados de hoje e de acordo com as novas técnicas de ressonância magnética, já sabemos que é o cérebro quem cuida da parte intelectual e emocional.
Ou seja: a partir do que é levantado pelos cinco sentidos (olfato, paladar, audição, visão e tato), o cérebro faz um diagnóstico da situação, escolhendo intuitivamente e de maneira muito rápido o que deve fazer. Alguns psicólogos já mostraram até evidências de que quando estamos apaixonados o que acontece é uma descarga de algumas substâncias químicas que fazem a pessoa se sentir tranquila, em paz e muito bem.
O problema é que esse comportamento do cérebro funciona não apenas para as coisas boas. Ou seja: ele se estende também às coisas ruins. É por isso que quando passamos por um estresse muito grande, ou uma tristeza forte nos abala, nosso corpo todo sente as consequências: a imunidade baixa, dando abertura para alguns males e doenças.
Uma das doenças cuja causa pode ser psicológica é a Dermatose, você já ouviu falar nela? Então preste atenção aos próximos parágrafos porque você irá conferir o que é uma Dermatose, como uma Dermatose normalmente se manifesta e como tratar uma Dermatose (lembrando sempre que em caso de qualquer suspeita você deve procurar um médico dermatologista, porque somente ele poderá fazer o diagnóstico correto).

Dermatose é o termo médico usado para se referir a um grupo de doenças que aparecem na pele. Conforme falamos acima, algumas pessoas que passam por situações em que ficam instáveis emocionalmente podem ficar propensas a serem acometidas por dermatoses. Normalmente, surgem na pele pequenas bolhas, sendo que a pele coça bastante. No entanto, como esse é um sintoma bem comum e genérico, é importante ir a um especialista para verificar qual o seu problema.
Além do fator emocional, a Dermatose pode ser desencadeada por outros fatores. Fique atento a eles: ingestão de algum tipo de alimento a que você possui alergia, contato com produtos de limpeza ou higiene que possuam alguma substância que pode irritar sua pele, contato com produtos químicos (geralmente acontece quando a pessoa, no emprego, lida com produtos tóxicos).
Por último, fique atento e verifique se alguém na sua família já sofre ou sofreu com Dermatose. Também vale lembrar que uma Dermatose é diferente de uma dermatite. A primeira pode abranger outros problemas de pele, enquanto a segunda quer dizer que a pele está inflamada.
Dra. Rafaela Salvato Dermatologista no Centro de Florianópolis – Dermatoses.

Estrias na gravidez

 
Estrias na gravidez. As pessoas costumam dizer que a gravidez é uma das fases mais bonitas da vida de uma mulher. Segundo a sociedade costuma brincar, é nessa época que “a mulher libera toda sua feminilidade e beleza, ao perceber que está carregando a semente de uma nova vida que cresce dia após dia em seu ventre, durante nove meses”. No entanto, apesar de muito romantizada, a gestação é uma época realmente mais difícil para a mulher. Para que o corpo humano da mãe consiga gerar, nutrir e manter um ser vivo dentro da barriga, é necessária uma série de alterações, que envolvem desde os hormônios até os músculos.
Muitas vezes, durante a gravidez, as mulheres se queixam de dores, enjôos, cansaço e tontura. E – conforme os médicos já orientam logo no início da gravidez – é muito importante que as gestantes recebam um acompanhamento médico de perto, que dê orientações desde em relação à alimentação até a prática de atividades que podem facilitar no momento do parto (como hidroginástica, por exemplo).
Mesmo assim, a futura mamãe não fica livre das dificuldades que podem acontecer a qualquer grávida. Na verdade, alguns nem são problemas, estão mais para incômodos. Você tem idéia do que podemos estar falando? Mais uma dica: de cada 10 mulheres, nove irão passar por esse incômodo.
Bem, se você já adivinhou, parabéns. E se ainda não adivinhou, fim do mistério: estamos falando das estrias na gravidez. É muito importante que – mesmo que você não seja excessivamente vaidosa – cuide para não ficar com Estrias na gravidez, porque no futuro, quando já tiver com os filhos crescidos, poderá se lembrar quando estiver na praia ou em outro lugar.
 
As Estrias na gravidez surgem quando a pele é esticada além do que é capaz de suportar, fazendo com que apareçam cicatrizes que mostram o esforço que foi feito para que a pele não se rompesse. Estrias não são exclusividade de grávidas: aparecem também em adolescentes que cresceram muito e em pessoas que ganharam ou perderam muito peso em um curo período de tempo.
Agora, uma dica importante em relação às Estrias na gravidez: quanto mais nova é a mulher grávida, maiores as chances de ela desenvolver estrias. Isso acontece porque a mulher mais madura normalmente tem a pele um pouco mais flácida, o que facilita na hora em que é necessário um aumento de volume.
Para evitar que as estrias fiquem marcadas permanentemente em sua pele, é necessário atenção. Verifique todo dia, se possível, no espelho se há alguma marquinha de cor rosa clara. Caso sim, esse é o primeiro estágio de uma estria, ou seja: esse é uma estria recente, que logo se transformará em uma cicatriz de cor branca.
Procure um médico dermatologista, para que ele explique a você como cuidar corretamente das Estrias na gravidez, garantindo assim a beleza de ser mãe e a beleza do seu corpo.
Clínica de Dermatologia em Florianópolis SC – Dra. Rafaela Salvato – Estrias na gravidez 

Alergia na pele

Existem oito bilhões de pessoas no mundo e nenhuma delas possui uma impressão digital idêntica a de outra pessoa. Todas essas oito bilhões de pessoas possuem um código genético específico, que pode em alguns casos muito se parecer, mas que não são 100% idênticos.
Ou seja: cada indivíduo é um indivíduo. Mas – por incrível que pareça – apesar de sermos diferentes somos iguais em muitos quesitos. Talvez a natureza tenha se encarregado disso, para que pudéssemos nos ajudar e assim evoluirmos juntos. Já pensou quanto trabalho teriam os pesquisadores se precisassem descobrir a cura para uma doença que se manifesta de maneira diferente para cada um dos oito bilhões de humanos? Seria impossível, além de muito caro.

Então, a boa notícia é que somos parecidos em muitos aspectos, até nas doenças que nos acometem. Por exemplo: quem nunca sofreu com uma alergia, ao menos uma única vez na vida? Aquela alergia que faz coçar, incomoda e incomoda, irritando em alguns momentos?
Estima-se que quase todas as pessoas do mundo são alérgicas a algum componente. Pode ser ao ácaro ou ao pólen, como acontece na maioria dos casos, ou a algum objeto, animal ou alimento específico. Recentemente, em um simpósio de dermatologia, cientistas debatiam o caso da mulher que quase entrou em óbito devido ao fechamento das vias respiratórias, motivado pelo desencadeamento de uma reação alérgica a um tipo de planta muito raro, que é encontrado somente nas florestas de Madagascar e que nunca antes havia causado qualquer problema a um ser humano. Descobriram, posteriormente, que restos da semente da planta haviam sido transportados sem querer nas vestes de um nativo, que estava no avião onde a mulher passou mal.
Ou seja: alergias são imprevisíveis. Por isso, iremos explicar a você como se prevenir e como cuidar das alergias de pele, um dos tipos mais comuns de alergia. A alergia de pele acontece quando seu organismo pensa que alguma substância vai fazer mal a ele e, por isso, ele se defende. Para facilitar, pense assim: um moinho de vento não produz perigo a um cavaleiro, certo? Mas se o cavaleiro estiver com algum problema mental, ele pensará que o moinho de vento é um dragão, como na história de Dom Quixote.
E é assim que o corpo funciona: por algum desajuste, ele pensa que a poeira doméstica (por exemplo) é um veneno perigosíssimo e precisa combatê-la. Por isso é que, ao entrar em contato com o pó, algumas pessoas ficam com a pele vermelha e coçando.
Bem, não há cura para a alergia de pele. Existe tratamento, dos mais diversos tipos, envolvendo desde comprimidos e pomadas até vacinas para diminuir essa resposta desajustada do organismo.
Além do tratamento, outra dica é evitar entrar em contato com o que faz mal a você. Parece exagero, mas aos poucos você se adapta e a alergia de pele deixa de ser um grande incômodo. Em alguns momentos você até irá se esquecer dela. Apenas não se descuide, essa é a dica de ouro para manter afastadas as alergias de pele.

Clínica de Dermatologia em Florianópolis – Dra Rafaela Salvato Dermatologista – Alergia na Pele

X

Dra. Rafaela Salvato

Dermatologista em Florianópolis

Filiada ao Conselho Regional de Medicina do Estado de Santa Catarina CREMESC sob n° 14.282, ao Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo CREMESP sob o n° 133.312 e registro de especialista (RQE) sob n° 10.934.

Especialização em Laser e procedimentos estéticos pela Harvard Medical School, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos da América, sob supervisão do Prof. Dr. Richard Rox Anderson...

Saiba mais

Clínica

Dermatologista em Florianópolis

Dermatologia Estética
Dermatologia Clínica
Laser

(48) 3225-4033

VISITE O SITE

Av Trompowsky, 291 Salas 403 e 404 – Torre 1
Medical Tower – Trompowsky Corporate
Centro – Florianópolis
Santa Catarina – Brasil